Vira-Vira


Fui convidado pra uma tal de suruba,
Ní£o pude ir, Maria foi no meu lugar
Depois de uma semana ela voltou pra casa,
Toda arregaí§ada ní£o podia nem sentar.

Quando vi aquilo fiquei assustado,
Maria chorando comeí§ou a me explicar.
Aí­ entí£o eu fiquei aliviado,
E dei graí§as a Deus porque ela foi no meu lugar

Roda, roda e vira, solta a roda e vem
Me passaram a mí£o na bunda e ainda ní£o comi ninguém
Roda, roda e vira, solta a roda e vem
Neste raio de suruba, já me passaram a mí£o na bunda,
E ainda ní£o comi ninguém!

í? Manoel olha cá como eu estou
Tu ní£o imaginas como eu estou sofrendo
Uma teta minha um negí£o arrancou
E a outra que sobrou está doendo

Oh Maria víª se larga de frescura
Que eu te levo no hospital pela manhí£
Tu ficaste tí£o bonita monoteta
Mais vale um na mí£o do que dois no sutií£

Roda, roda e vira...

Oh Maria essa suruba me excita
Arrebita, arrebita, arrebita
Entí£o vai fazer amor com uma cabrita
Mas Maria isto é bom que te exercita
Bate o pé, arrebita, arrebita
Manoel tu na cabeí§a tem titica
Larga de putaria e vá cuidar da padaria.

Roda, roda vira...


fuente : Songteksten.nl

idioma : portuguese


remove advertisements


remove advertisements